Corinthians X Palmeiras – Histórico Confrontos, Quem Ganhou Mais 2018

Histórico dos Confrontos entre Corinthians e Palmeiras e Quem Ganhou Mais

corinthians-palmeiras

Que os jogos entre Corinthians e Palmeiras são alguns dos maiores clássicos do futebol brasileiro, se não mundial, isso não é novidade. Nem é novidade que essa é uma das rivalidades mais antigas e fervorosas do futebol nacional. Esses jogos já vem sendo disputados há 95 anos, antes mesmo de o Palmeiras se chamar Palmeiras. O antigo Palestra Itália, como era chamado, jogava sob as cores da bandeira Italiana, o verde, o branco e o vermelho. No começo, o Palestra Itália venceu o Corinthians por 3 a 0. Caetano marcou sozinho os três gols. Três meses depois, o Palestra levaria a melhor, de novo, por 3 a 1. Gols de Caetano, Ministro e Severino. Neco marcaria o único gol do Corinthians Paulista na partida. Ainda era 1917, e Campeonato Paulista.

Reza a lenda que a rivalidade entre os dois times nasceria de um osso de boi. Os atletas costumavam comer em uma pensão. Um dia, 17 de Março de 1918, os jogadores do Paletra arremessaram o famoso osso de boi, que vinha talhado com a frase: “O Corinthians é canja de galinha para o Palestra”. Isso enfureceu os alvinegros, que lutaram e conseguiram empatar o próximo jogo em 3 x 3, com dois gols de Neco e um de Bororó, sendo que todos os gols do Palestra foram de Heitor. Esse osso é um símbolo da luta alvinegra, e está guardado na sede do Clube até hoje. O Corinthians só chegaria a vencer o Palmeiras em 3 de Maio do ano seguinte, 1919. A vitória em cima do alviverde foi por 3 x 0, no estádio da Floresta, com gols de Américo, Garcia e Roverso.

Mas parece que o destino do time alvinegro para os primeiros anos não era muito bom. O time sofreu com um tabu de 4 anos na década de 30, onde o, já chamado Palmeiras, venceria 11 vezes seguidas e empataria uma vez. Foi também durante esse tabu que a maior goleada da história do clássico aconteceria: o Palmeiras faria o incrível placar de 8 x 0, no dia 5 de Novembro de 1933, numa partida que valia para o Campeonato Paulista e o Torneio Rio-São Paulo.

Veja também:  Óculos Absurda 2019 - Fotos, Comprar, Modelos

O maior tabu da história de Corinthians e Palmeiras ocorreu no ínício dos anos 30. De 4 de maio de 1930 a 5 de agosto de 1934, o Palmeiras obteve 11 vitórias e um empate diante do rival. A maior goleada do clássico aconteceu neste período: Palmeiras 8 x 0, em 5 de novembro de 1933, em partida válida por duas competições (Campeonato Paulista e Torneio Rio-São Paulo).

Contando com um titular da seleção de Copa de 38, o jogador Romeu Pellicciari, o time marcou quatro vezes, e ainda marcaria com Imparato, três, e fecharia a goleada com um gol de Gabardo. A equipe do Palestra tinha como técnico, Humberto Cabeli e, como time, Nascimento, Carnera e Junqueira, Tunga, Dula e Tuffy, Avelino, Gabardo, Romeu Pellicciari, Lara e Imparato. O tabu do Palmeiras só acabaria em 30 de setembro de 1934 depois do Corinthians marcar um 2 x 0, todos os dois gols de Zuza.

Mas a primeira decisão de final de Palmeiras e Corinthians só aconteceria quase 3 anos depois, em 9 de maio de 1937. Apesar de o tabu ter sido quebrado, o Palestra ainda era o dono da década. Depois de dois placares de 0 x 0 em casa e no Parque São Jorge, a última partida marcou 2 x 1 para os palestrinos. Dois gols de Luizinho e Moacyr, com um desconto de Filó. O Campeonato Paulista de 1936 era dos alviverdes.

Veja também:  Reforços e Contratações do Corinthians 2018

O segundo golpe duro contra o Corinthians viria em 25 de abril de 1948, em mais uma goleada do Palmeiras, que ganhou a partida por 6 x 0, dois gols de Bóvio, um de Osvaldinho, um de Canhotinho, um de Artur e um gol de Lula. O Corinthians se vingaria em 27 de agosto de 1952, no mesmo Pacaembu onde levara essa goleada. Com Carbone, o alvinegro marcaria 4 dos 5 gols, sendo o quinto de Cláudio, e o desconto alviverde viria de Odiar. O placar seria de 5 x 1.

O jogo de Corinthians e Palmeiras mais empolgante do clássico paulista, com certeza, aconteceu em em 18 de janeiro de 1953, no mesmo abençoado Pacaembu, quando o Corinthians venceria o Palmeiras por 6 x 4 numa partida de tirar o fôlego, cheia de viradas incríveis e lindos gols, 3 de Cláudio, dois de Baltazar e um de Carbone para os corinthianos, contra dois gols de Odair um de Rodrigues e um de Liminha, para os alviverdes.

E o timão ainda ganharia mais uma glória, ao vencer o título paulista de 1954, ganhando a taça do quarto centenário de São Paulo, por um empate de 1 x 1, num Pacaembu lotado de torcedores fanáticos. Um gol do lado alvinegro de Luisinho, e um gol do lado alviverde de Nei. Nessa partida, a ironia: o time palestrino de Aymoré Moreira vestia azul em homenagem a Itália, sendo derrotada. Que vergonha.

Mas isso não duraria muito. Vinte anos depois, os palmeirenses comemorariam, numa vitória de 1 x 0 pelo Paulista de 74, a torcida alviverde gritaria em uníssono: “Zun Zun Zun, é 21!”. O Corinthians não ganhava um estadual há 21 anos. Só em 1982, o Corinthians igualaria tal vitória, ao vencer o Palmeiras por 5 x 1, ganhando o Paulista. O time alvinegro contava com os ídolos Casagrande, Sócrates e Biro-Biro, donos dos gols da partida, sendo três do primeiro, e um de cada um dos outros dois. Jorginho faria o gol solitário do alviverde naquela partida. A rebatiada do palestrino viria em 1993, depois de perder a primeira partida por 1×0 com o famoso gol de Viola, que ridicularizou o time alviverde, imitando um porco, o Palmeiras faria uma bela goleada por 4 x 0 com direito a prorrogação. O verdão não ganhava um paulista desde 1976.

Veja também:  2 via Conta Hidropan

E o combate entre Corinthians e Palmeiras não parava por aí. Em 1995, o Timão se vingaria, ganhando do Verdão com um golaço de Marcelinho carioca, de falta. E em 1999, o Corinthians ganharia o Paulista num duelo marcado por confusões e provocações, como as embaixadinhas de Edilson. Ainda em 1999, o alvinegro seria eliminado da Libertadores pelo palestrino. Tudo por que, nos penâltis, o goleiro Marcos agarrou um pênalti de Vampeta. E o goleiro repetiria o feito, em 2000, ao agarrar um penâlti de falta de Marcelinho.

No último clássico entre Corinthians e Palmeiras, em 8 de Março de 2018, Ronaldo empataria para o Corinthians na sua primeira e última vez que entraria para o time alvinegro.

E aqui vão as estatísticas para saber quem ganhou mais:

Foram 329 clássicos, 119 vitórias do Palmeiras contra 112 do Corinthians, foram 98 empates, o Palmeiras marcou 483 gols e o Cornthians 442. Os artilheiros da história dos dois times foram os jogadores Cláudio, do Corinthians, que marcou 21 gols e Heitor, do Palmeiras, que marcou 14 gols. O jogador mais atuante nos clássicos, foi o jogador Ademir da Guia, que jogou em 57 partidas do clássico ao lado do Palmeiras

 

Veja Mais:

2018 Online

Corinthians X Palmeiras – Histórico Confrontos, Quem Ganhou Mais 2018


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *